Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

Dr. Rodrigo Athanazio

Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

Publicado em 13/03/2024

A Doença Inflamatória Pélvica (DIP) é uma infecção que afeta os órgãos reprodutivos femininos, incluindo o útero, as trompas de Falópio e os ovários.

Mulher com dores abdominais.

É uma condição séria que, se não tratada, pode levar a complicações a longo prazo, como infertilidade e dor pélvica crônica.

Neste artigo, explicaremos o que é a DIP, seus sintomas, causas, tratamento e como preveni-la, ajudando você a tomar medidas proativas para proteger sua saúde.

O que é Doença Inflamatória Pélvica?

A DIP é uma infecção bacteriana que se espalha pelos órgãos reprodutivos femininos. Geralmente começa com uma infecção transmitida sexualmente (ITS), como clamídia ou gonorreia, que não foi tratada adequadamente. A DIP pode se apresentar como um quadro leve até grave e, em alguns casos, pode não manifestar sintomas inicialmente.

Principais Sintomas

Os sintomas da DIP podem variar em gravidade, desde sintomas leves até condições graves que exigem atenção médica imediata. Os sintomas mais comuns incluem:

É crucial procurar atendimento médico de um ginecologista se você suspeitar que tem DIP, especialmente se estiver experienciando dor intensa.

Causas e Fatores de Risco

A principal causa da DIP é a propagação de bactérias de uma ITS.

Fatores de risco incluem ter múltiplos parceiros sexuais, histórico de ITS e não usar proteção durante as relações sexuais.

Diagnóstico

Não existe um único teste para DIP. O diagnóstico é frequentemente feito com base nos sintomas, exame pélvico e, possivelmente, testes como ultrassom ou exames de sangue e urina.

Tratamento

O tratamento da DIP geralmente envolve o uso de antibióticos. É importante que ambos os parceiros sejam tratados para evitar a reinfecção. Em casos graves, pode ser necessária intervenção cirúrgica.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir a DIP é praticar sexo seguro e realizar exames regulares de ISTs.

O uso de preservativos durante as relações sexuais reduz significativamente o risco de contrair ISTs que podem levar à DIP.

Considerações para a Concepção

Indivíduos que tiveram DIP podem enfrentar dificuldades para engravidar devido a cicatrizes nas trompas de Falópio.

É importante discutir quaisquer históricos de DIP com seu médico se estiver tentando conceber, pois pode haver um risco aumentado de gravidez ectópica (gravidez fora do útero que leva a aumento de abortamento e risco de sangramento).

Caso haja presença dos sintomas, recomendamos que o paciente consulte-se com uma das especialidades abaixo:

A DIP é uma condição séria, mas com diagnóstico precoce e tratamento adequado, suas complicações podem ser prevenidas.

Se você está experienciando sintomas ou se enquadra nos fatores de risco, procure orientação médica.

Lembre-se, tomar medidas preventivas e buscar tratamento quando necessário são as melhores maneiras de proteger sua saúde reprodutiva.

Dr. Rodrigo Athanazio

Escrito por Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

CRM-SP: 122658

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.