Infertilidade Feminina

Dra. Sara Lemos

Dra. Sara Lemos

Médica de Família

Publicado em 18/03/2024

A infertilidade feminina representa um obstáculo significativo para um número considerável de mulheres, manifestando-se pela incapacidade de conceber ou sustentar uma gravidez até o termo. Este desafio multifacetado impacta milhões de mulheres globalmente, decorrente de uma ampla gama de causas e fatores de risco.

Casal passando por consulta médica.

Este artigo visa esclarecer o conceito de infertilidade feminina, explorar suas causas principais, sintomas associados e opções de tratamento disponíveis.

O que é Infertilidade Feminina?

A infertilidade feminina é definida pela dificuldade em conceber após um ano de tentativas regulares sem proteção ou pela incapacidade de manter uma gravidez até a sua conclusão.

Essa condição pode ser atribuída a uma série de fatores, incluindo complicações com a ovulação, danos às trompas de Falópio ou ao útero, bem como questões relacionadas ao colo do útero.

A idade é outro fator significativo, pois a fertilidade tende a diminuir com o avanço dos anos.

Causas Comuns

As causas mais comuns da infertilidade feminina incluem uma variedade de condições médicas, fatores físicos e questões hormonais. Aqui estão algumas das principais causas:

  • Problemas de Ovulação: Dificuldades com a ovulação são uma das causas mais frequentes de infertilidade feminina, podendo ser resultado de distúrbios como a síndrome do ovário policístico (SOP), disfunção da tireoide, e hiperprolactinemia.
  • Danos nas Trompas de Falópio: As trompas de Falópio danificadas ou bloqueadas impedem os óvulos de serem fertilizados ou de chegarem ao útero, causas comuns incluem doença inflamatória pélvica (DIP) e endometriose.
  • Endometriose: A endometriose ocorre quando o tecido endometrial cresce fora do útero, podendo causar dor e infertilidade ao afetar a função das trompas de Falópio, ovários e o tecido uterino.
  • Problemas Uterinos: Anormalidades uterinas, como pólipos, miomas ou má-formação uterina, podem interferir na implantação do óvulo fertilizado ou no desenvolvimento do feto.
  • Fatores Cervicais: Problemas no colo do útero, como muco cervical hostil que dificulta a passagem dos espermatozoides, podem impedir a fertilização.
  • Idade: A fertilidade feminina diminui com a idade, especialmente após os 35 anos, devido à diminuição da qualidade e quantidade de óvulos.
  • Fatores de Estilo de Vida: O peso (tanto a obesidade quanto o baixo peso), o tabagismo, o uso excessivo de álcool e o estresse podem afetar negativamente a fertilidade.

Identificar a causa específica da infertilidade é crucial para determinar o tratamento mais adequado, que pode variar desde mudanças no estilo de vida até intervenções médicas avançadas.

Quando procurar ajuda médica?

É aconselhável buscar orientação médica se você estiver tentando conceber há um ano sem resultados (ou seis meses, caso tenha mais de 35 anos), ou se observar sintomas que possam indicar problemas de fertilidade.

Diagnóstico

O diagnóstico de infertilidade feminina geralmente envolve uma avaliação detalhada do histórico médico e sexual, seguida de exames físicos e testes específicos.

Estes podem incluir análises de sangue para verificar hormônios, ultrassonografias para examinar os órgãos reprodutivos, testes de ovulação, e procedimentos como a histerossalpingografia para avaliar as trompas de Falópio e o útero.

Outros testes podem envolver a laparoscopia para identificar possíveis obstruções ou problemas no sistema reprodutivo.

Cada caso é único, portanto o plano de diagnóstico é personalizado conforme a situação específica da paciente.

Opções de Tratamento

O tratamento varia conforme a causa subjacente e pode incluir:

  • Medicamentos para estimular a ovulação
  • Cirurgias para tratar bloqueios ou remover tecido anormal
  • Reprodução assistida, como inseminação intrauterina (IIU) ou fertilização in vitro (FIV)

Além disso, mudanças no estilo de vida - alimentação saudável e prática regular de exercícios físicos - bem como evitar álcool e tabaco, podem melhorar as chances de concepção.

Caso haja presença dos sintomas, recomendamos que o paciente consulte-se com uma das especialidades abaixo:

Enfrentar a infertilidade pode ser emocionalmente desafiador, mas há esperança e várias opções disponíveis. Acompanhamento médico e psicológico e informação são fundamentais.

Lembre-se de que cada jornada é única e que avanços médicos continuam a oferecer novas possibilidades para quem deseja se tornar mãe.

Dra. Sara Lemos

Escrito por Dra. Sara Lemos

Médica de Família

CRM-MG: 48683

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.