Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

Dra. Sara Lemos

Dra. Sara Lemos

Médica de Família

Publicado em 28/02/2024

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é um distúrbio psiquiátrico crônico, marcado por padrões de pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos.

Mulher se sentindo ansiosa

Estes pensamentos e ações intrusivas podem causar angústia significativa, interferindo na capacidade do indivíduo de funcionar em situações diárias.

Este informativo visa esclarecer a natureza do TOC, destacando seus sintomas, causas e abordagens eficazes para o manejo e tratamento, sempre promovendo uma compreensão empática e baseada em evidências.

O que é Transtorno Obsessivo-Compulsivo?

TOC é caracterizado pela presença de obsessões, que são pensamentos, imagens ou impulsos mentais recorrentes e indesejados que provocam ansiedade ou desconforto, e compulsões, que são comportamentos ou atos mentais repetitivos que a pessoa se sente obrigada a realizar de acordo com regras que devem ser rigidamente aplicadas.

O objetivo dessas compulsões é reduzir o desconforto ou prevenir algum evento ou situação temida; no entanto, esses comportamentos ou atos mentais não são realistas ou são claramente excessivos.

Um possível exemplo seria a pessoa estar com um pensamento constante de que se encontra suja ou contaminada, e precisa lavar as mãos por 3 minutos, fazendo isso repetidas vezes ao dia, podendo chegar a evitar situações sociais ou ter lesões nas mãos.

Sintomas Principais

Os sintomas do TOC variam de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem:

  • Obsessões: pensamentos recorrentes sobre contaminação, dúvidas persistentes, necessidade de ordem ou simetria, pensamentos agressivos ou horríveis.
  • Compulsões: lavagem e limpeza excessivas, verificação repetida, ordenação ou arrumação, acumulação ou colecionismo, repetição de palavras, frases ou orações.

Causas e Fatores de Risco

As causas exatas do TOC ainda são desconhecidas, mas uma combinação de fatores biológicos, genéticos e ambientais pode contribuir para o desenvolvimento do transtorno.

Fatores de risco incluem histórico familiar de TOC, experiências traumáticas e certas características de personalidade.

Abordagens de Tratamento

O tratamento do TOC pode incluir terapia cognitivo-comportamental (TCC), particularmente a exposição e prevenção de resposta (EPR), que ajuda a pessoa a enfrentar suas obsessões sem recorrer a comportamentos compulsivos.

Medicamentos, como inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), também podem ser eficazes. O apoio de amigos e familiares é crucial no processo de tratamento e recuperação.

Caso haja presença dos sintomas, recomendamos que o paciente consulte-se com uma das especialidades abaixo:

Compreender o TOC é fundamental para desmistificar o transtorno e promover uma abordagem mais informada e empática para aqueles que vivem com ele.

Embora o TOC possa ser um desafio significativo, com tratamento adequado e suporte, muitas pessoas conseguem gerenciar seus sintomas e levar vidas plenas e produtivas.

Dra. Sara Lemos

Escrito por Dra. Sara Lemos

Médica de Família

CRM-MG: 48683

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.