Crise de Pânico

Dra. Joana Carvalho

Dra. Joana Carvalho

Médica de Família

Publicado em 28/02/2024

Se você já experimentou ou conhece alguém que passou por uma súbita onda de ansiedade intensa e medo avassalador, é possível que tenha se deparado com uma crise de pânico.

Pessoa recebendo apoio emocional, em um ambiente acolhedor e seguro

Mas, o que exatamente é uma crise de pânico, e como podemos lidar com ela? Essa postagem visa esclarecer o conceito, sintomas, causas e estratégias para enfrentar essa condição desafiadora, seguindo as diretrizes de cuidado, empatia e informação precisa.

O que é Crise de Pânico?

Uma crise de pânico é um episódio súbito de medo intenso que desencadeia reações físicas severas, mesmo quando não há perigo real ou causa aparente.

Pode ser uma experiência isolada, mas, em alguns casos, as pessoas podem desenvolver um transtorno de pânico, uma condição caracterizada por crises recorrentes e preocupação persistente com a possibilidade de novos ataques.

Sintomas Comuns de uma Crise de Pânico

Os sintomas de uma crise de pânico incluem, mas não se limitam a:

  • Palpitações, coração acelerado
  • Sudorese
  • Tremores ou abalos
  • Sensações de falta de ar ou asfixia
  • Dor ou desconforto no peito
  • Náusea ou desconforto abdominal
  • Tontura, vertigem ou desmaio
  • Medo de perder o controle ou "enlouquecer"
  • Medo de morrer
  • Sensações de dormência ou formigamento (parestesia)
  • Calafrios ou ondas de calor

Os ataques podem durar de minutos a uma hora, deixando uma preocupação constante de quando o próximo ocorrerá.

Buscando ajuda e Tratamento

Identificar os sintomas do transtorno de pânico é o primeiro passo para buscar ajuda. Embora não exista um teste específico para o diagnóstico, um profissional de saúde mental (psiquiatra, por exemplo) pode avaliar os sintomas para confirmar a condição.

O tratamento para o transtorno de pânico pode incluir:

  • Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC): Uma abordagem eficaz que ajuda a modificar os padrões de pensamento e comportamento relacionados aos ataques de pânico.
  • Medicamentos: Antidepressivos e ansiolíticos podem ser prescritos para ajudar a controlar os sintomas, especialmente em casos severos.

Para aqueles preocupados com o impacto dos medicamentos durante a gravidez, é essencial discutir alternativas e ajustes de tratamento com um médico.

Como lidar com Crises de Pânico

Embora enfrentar uma crise de pânico possa parecer assustador, existem estratégias que podem ajudar:

  • Pratique técnicas de respiração profunda e relaxamento para acalmar o corpo durante um ataque.
  • Reconheça que você está tendo uma crise de pânico e lembre-se de que os sintomas são temporários.
  • Evite cafeína, álcool e fumo, pois podem agravar as crises.
  • Mantenha-se fisicamente ativo para reduzir o estresse e melhorar o seu bem-estar geral.
  • Considere participar de terapias focadas, como a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), que podem ajudar a entender e gerenciar os sintomas.

Adotar estratégias de enfrentamento, como técnicas de respiração e relaxamento, podem ajudar a gerenciar a ansiedade e reduzir a frequência dos ataques. Manter um estilo de vida saudável e buscar apoio de amigos, familiares e grupos de suporte também são componentes cruciais na jornada de recuperação.

Caso haja presença dos sintomas, recomendamos que o paciente consulte-se com uma das especialidades abaixo:

Entender o que é uma crise de pânico e como gerenciá-la é um passo importante para recuperar o controle sobre sua vida. Lembre-se, buscar ajuda é um sinal de força.

Você não está sozinho nessa jornada, e existem recursos e suporte disponíveis para ajudá-lo a viver uma vida mais plena e tranquila.

Dra. Joana Carvalho

Escrito por Dra. Joana Carvalho

Médica de Família

CRM-BA: 230502

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.