#475569

Câncer de ovário

Dr. Rodrigo Athanazio

Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

Publicado em 23/05/2024

Visão geral - Câncer de ovário

O câncer de ovário é uma doença que afeta os ovários, órgãos responsáveis pela produção de óvulos nas mulheres. É mais comum em mulheres acima de 50 anos, mas pode afetar qualquer pessoa que tenha ovários. Em alguns casos, o câncer de ovário pode ocorrer com maior frequência em membros de uma mesma família e pode estar relacionada a algumas mutações genéticas específicas. Os sintomas do câncer de ovário, como inchaço abdominal, nem sempre são óbvios. Geralmente, o diagnóstico é feito em estágios avançados, mas um diagnóstico precoce pode levar a um tratamento mais eficaz. É importante ressaltar que mesmo após a remoção dos ovários, o câncer de ovário ainda pode afetar as trompas de falópio ou o revestimento abdominal.

Sintomas - Câncer de ovário

Os principais sintomas do câncer de ovário incluem inchaço abdominal, dor ou sensibilidade na região abdominal ou pélvica, falta de apetite, necessidade urgente de urinar ou aumento da frequência urinária. Outros sintomas podem incluir indigestão, prisão de ventre ou diarreia, dor nas costas, fadiga constante, perda de peso inexplicável e sangramento vaginal após a menopausa. Se você apresentar algum desses sintomas, é importante procurar um médico o mais rápido possível, pois um diagnóstico precoce pode levar a um tratamento mais eficaz.

Exames e próximos passos - Câncer de ovário

Os principais exames para o diagnóstico do câncer de ovário incluem exames de sangue e ultrassonografia. Outros exames podem ser necessários para confirmar o diagnóstico. A ultrassonografia pode ser realizada para verificar possíveis alterações nos ovários, utilizando um dispositivo inserido na vagina (ultrassonografia transvaginal) ou uma ultrassonografia externa na região abdominal. Caso a ultrassonografia não apresente alterações, mas os sintomas persistam por um mês ou mais, é importante consultar um médico novamente. Em alguns casos, os ovários podem ser muito pequenos para serem visualizados na ultrassonografia, especialmente após a menopausa. Outros exames que podem ser realizados incluem tomografia computadorizada, biópsia por agulha para retirada de uma pequena amostra de células ou fluido dos ovários, laparoscopia para examinar os ovários com o auxílio de uma câmera inserida através de um pequeno corte no abdômen, ou laparotomia para remover tecido ou possivelmente os ovários. Os resultados dos exames geralmente são obtidos em algumas semanas. Caso haja preocupação, é importante entrar em contato com o hospital ou médico responsável. Um especialista irá explicar o significado dos resultados e os próximos passos a serem seguidos. É recomendado que você leve um acompanhante para receber apoio durante as consultas. Caso seja diagnosticado com câncer de ovário, pode ser uma notícia avassaladora, e ter alguém ao seu lado pode ser reconfortante. Uma equipe especializada cuidará de você durante o diagnóstico, tratamento e acompanhamento.

Tratamento - Câncer de ovário

O tratamento para o câncer de ovário dependerá do estágio e tipo de câncer, localização e extensão da doença, e da saúde geral do paciente. Os principais tratamentos incluem cirurgia e quimioterapia. Outras opções de tratamento podem incluir medicamentos direcionados e terapia hormonal. A equipe de cuidados especializados irá explicar os tratamentos disponíveis, seus benefícios e possíveis efeitos colaterais, e trabalhará em conjunto com o paciente para criar um plano de tratamento adequado. Durante o tratamento, serão realizadas consultas regulares e exames de acompanhamento. Caso surjam sintomas ou efeitos colaterais preocupantes, é importante informar os especialistas responsáveis. Não é necessário esperar pela próxima consulta para relatar qualquer problema. A cirurgia realizada dependerá do estágio e extensão do câncer. Quando diagnosticado precocemente, o câncer de ovário é mais tratável. Em estágios iniciais, pode ser realizada uma cirurgia para remover os ovários e trompas de falópio, ou até mesmo uma histerectomia abdominal. Caso o câncer tenha se espalhado para outras partes do corpo, pode ser necessária uma cirurgia mais extensa, que pode incluir a remoção de partes do intestino. A quimioterapia é um tratamento que utiliza medicamentos para destruir as células cancerígenas. Pode ser administrada antes e depois da cirurgia, ou como tratamento único. Também pode ser utilizada para tratar o câncer de ovário recorrente. A radioterapia utiliza radiação de alta energia para destruir as células cancerígenas. Pode ser utilizada no tratamento do câncer de ovário avançado, quando outros tratamentos não são adequados, ou para aliviar sintomas como sangramento, dor ou desconforto. As terapias direcionadas são medicamentos que atuam especificamente nas células cancerígenas, bloqueando seu crescimento ou sobrevivência. Podem ser uma opção para o câncer de ovário avançado recorrente. Alguns cânceres de ovário dependem do hormônio estrogênio para crescer. Nesses casos, a terapia hormonal pode ser utilizada para bloquear a produção de estrogênio e impedir o crescimento do câncer. No entanto, esse tipo de tratamento é raramente utilizado. O médico responsável irá avaliar se a terapia hormonal é adequada e orientará sobre os possíveis efeitos colaterais. É importante ressaltar que o tratamento para o câncer de ovário em mulheres mais jovens pode afetar a menstruação e a fertilidade, podendo resultar na impossibilidade de engravidar. Em casos de câncer de ovário avançado, o tratamento pode ser mais desafiador. Em alguns casos, a cura pode não ser possível. Nesses casos, o objetivo do tratamento é controlar o câncer e seus sintomas, visando melhorar a qualidade de vida e prolongar a sobrevida. Nesse momento, uma equipe especializada em cuidados paliativos ou controle de sintomas irá auxiliar no controle dos sintomas e oferecer suporte tanto ao paciente quanto aos seus familiares.

OncologiaGinecologia
Dr. Rodrigo Athanazio

Escrito por Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

CRM-SP: 122658

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.