Alergia de pele

Dr. Rodrigo Athanazio

Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

Publicado em 06/03/2024

Alergia de pele é uma reação exagerada do sistema imunológico da pele a algo que não o agrada, resultando em inflamação, coceira, vermelhidão ou erupções cutâneas.

Família com manchas e coceira pela pele.

Essas reações podem ser desencadeadas por uma variedade de fatores, incluindo alimentos, medicamentos, contato com certas plantas, picadas de insetos ou exposição a substâncias químicas.

Neste artigo, exploraremos as causas, sintomas, tratamentos e medidas de autocuidado para alergias de pele, empoderando você com conhecimento e estratégias para lidar com essa condição incômoda

O que é Alergia de Pele?

Alergia de pele ocorre quando o sistema imunológico reage a um alérgeno, uma substância que é inofensiva para a maioria das pessoas mas provoca uma reação alérgica em algumas. Isso pode levar a diversos sintomas, como coceira, vermelhidão, inchaço e erupções cutâneas.

Principais Causas

As causas das alergias de pele variam amplamente e podem incluir reações a alimentos, picadas de insetos, medicamentos, produtos de beleza, detergentes, joias e até mudanças climáticas.

Identificar o alérgeno específico pode ser um desafio, mas é um passo crucial para evitar futuras reações. Essa identificação pode ser feita pela história clínica ou através de testes diagnósticos específicos.

Sintomas Comuns

Os sintomas de alergia de pele podem variar de leves a graves e incluem urticária, eczema, dermatite de contato, inchaço, vermelhidão e coceira intensa. Em casos graves, pode ocorrer anafilaxia, uma reação alérgica potencialmente fatal que requer atenção médica imediata.

Quando Buscar Ajuda Médica

É importante consultar um médico se você experimentar sintomas severos de alergia de pele, como dificuldade para respirar, inchaço no rosto ou lábios, ou se as reações cutâneas não melhorarem com medidas de autocuidado.

Tratamento e Especialidades Médicas

O tratamento para alergias de pele pode incluir antialérgicos, corticosteroides tópicos para reduzir a inflamação e a coceira, e em casos mais graves, terapia com imunossupressores.

Dermatologistas e alergologistas são os especialistas mais indicados para tratar essa condição.

Auto-Cuidado e Dicas Práticas

Medidas de autocuidado para alergias de pele incluem evitar o alérgeno conhecido, manter a pele hidratada, usar produtos hipoalergênicos e aplicar compressas frias para aliviar a coceira.

É também aconselhável manter um diário de alergias para ajudar a identificar possíveis gatilhos.

Caso haja presença dos sintomas, recomendamos que o paciente consulte-se com uma das especialidades abaixo:

Embora as alergias de pele possam ser desconfortáveis e, às vezes, assustadoras, compreender suas causas, sintomas e opções de tratamento é o primeiro passo para gerenciá-las eficazmente.

Consultar um especialista pode fornecer um diagnóstico preciso e um plano de tratamento personalizado, permitindo que você viva uma vida mais confortável e menos limitada pelas alergias.

Dr. Rodrigo Athanazio

Escrito por Dr. Rodrigo Athanazio

Clínico Geral

CRM-SP: 122658

Você tem uma pergunta?

Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se a um especialista.

Pergunta

Quais são os tipos de teste para detecção de alergias?

Dra. Sara Lemos

CRM-MG: 48683

Existem vários tipos de testes, cada um com suas próprias metodologias e indicações. Os mais comuns incluem: testes cutâneos (como o prick test e o teste intradérmico), teste de Patch (teste de contato), testes sanguíneos (dosagens de IgE específicos ou RAST) e teste de provocação oral, nasal ou bronquial. A escolha do teste de alergia depende de vários fatores, incluindo a condição alérgica suspeita, a idade do paciente, a condição da pele, e medicamentos que o paciente possa estar tomando. A interpretação dos resultados dos testes de alergia deve ser feita por um profissional de saúde qualificado, que pode recomendar o melhor plano de tratamento baseado nos resultados.

Ver mais

Dra. Sara Lemos

Pergunta

Tenho alergia a bijoux, tem algum tratamento?

Dra. Joana Carvalho

CRM-BA: 230502

Para gerenciar a alergia a bijuterias, geralmente causada por metais como o níquel, é importante evitar o contato com o alérgeno escolhendo bijuterias hipoalergênicas ou feitas de materiais seguros, como aço inoxidável, ouro de 18 quilates, prata esterlina ou platina. Aplicar uma camada de verniz transparente para as unhas nas partes da bijuteria que tocam a pele pode criar uma barreira protetora. Em caso de reação, cremes contendo corticosteroides ou antihistamínicos orais podem ajudar a aliviar os sintomas. Manter as bijuterias limpas e secas também reduz o risco de reações. Embora essas estratégias possam ajudar a gerenciar a alergia a bijuterias, é importante lembrar que a prevenção é a chave. Evitar o contato com o alérgeno específico é a melhor maneira de evitar reações alérgicas. Se suas reações são difíceis de controlar, consultar um dermatologista é essencial para receber orientações e tratamento adequados. Para identificar o metal específico que causa a alergia, um teste de patch pode ser útil.

Ver mais

Dra. Joana Carvalho

Pergunta

Alergia passa com o tempo?

Dra. Joana Carvalho

CRM-BA: 230502

A resposta a alergias pode mudar com o tempo, e em alguns casos, as pessoas podem ver uma melhora ou até mesmo superar certas alergias. Isso depende de vários fatores, incluindo o tipo de alergia, a idade da pessoa, mudanças no sistema imunológico, e a exposição contínua ou controlada ao alérgeno. Por exemplo, alergias alimentares, especialmente em crianças, como alergias a ovos e leite, podem ser superadas à medida que o sistema imunológico amadurece. No entanto, alergias a amendoim, nozes, peixes e frutos do mar tendem a ser mais persistentes ao longo da vida. As alergias respiratórias, como a rinite alérgica ou alergias a ácaros da poeira, podem variar em intensidade ao longo dos anos, e algumas pessoas relatam uma diminuição dos sintomas com a idade, embora essas alergias raramente desapareçam completamente. É importante lembrar que as alergias são condições individuais e a maneira como elas mudam ao longo do tempo pode variar significativamente de pessoa para pessoa. Consultas regulares com um especialista em alergias podem ajudar a gerenciar as alergias eficazmente e a adaptar o tratamento conforme necessário.

Ver mais

Dra. Joana Carvalho

Pergunta

Como saber o que está causando minha alergia de pele?

Dra. Joana Carvalho

CRM-BA: 230502

Para descobrir a causa de uma alergia de pele, você pode seguir alguns passos: mantenha um diário de sintomas para identificar possíveis gatilhos, consulte um médico para um diagnóstico baseado em exame físico e histórico médico, e considere fazer testes de alergia, como testes cutâneos ou de patch, e exames de sangue. Eliminar e reintroduzir suspeitos de sua rotina pode ajudar a identificar a causa, assim como avaliar o ambiente para possíveis alérgenos. Em casos complexos, consultar especialistas como dermatologistas ou alergistas é essencial para orientação especializada e tratamento adequado. Identificar a causa de uma alergia de pele frequentemente requer uma abordagem detalhada e, às vezes, a eliminação de várias possibilidades até encontrar o verdadeiro gatilho. Seguir de perto as recomendações de profissionais de saúde e fazer ajustes conforme necessário é fundamental para gerenciar e minimizar futuras reações alérgicas.

Ver mais

Dra. Joana Carvalho

Pergunta

O médico passou corticoide para minha alergia de pele. Vou engordar?

Dra. Joana Carvalho

CRM-BA: 230502

O uso de corticoides, incluindo os prescritos para alergias de pele, pode ter vários efeitos colaterais, e o ganho de peso é um deles, especialmente com o uso prolongado e em doses altas. Os corticoides podem aumentar o apetite, promover a retenção de líquidos e alterar o metabolismo, contribuindo para o ganho de peso em algumas pessoas. No entanto, a extensão em que isso acontece pode variar de pessoa para pessoa, dependendo da dose, da duração do tratamento e da sensibilidade individual aos medicamentos. Para casos em que os corticoides são aplicados topicamente (na pele), como no tratamento de alergias cutâneas, o risco de efeitos colaterais sistêmicos, incluindo o ganho de peso, tende a ser menor em comparação com quando os corticoides são tomados por via oral ou injetáveis. A absorção sistêmica (em todo o corpo) de corticoides tópicos é geralmente limitada, mas pode ocorrer, especialmente se usados em grandes áreas do corpo, sob curativos oclusivos, ou por períodos prolongados. É importante seguir as instruções do seu médico quanto ao uso do medicamento e discutir quaisquer preocupações que você tenha sobre os efeitos colaterais, incluindo o ganho de peso. Se você está preocupado com o impacto do tratamento no seu peso, seu médico pode oferecer conselhos sobre como minimizar esse risco, possivelmente ajustando a dose ou a duração do tratamento, ou recomendando estratégias para gerenciar seu apetite e manter um estilo de vida saudável durante o tratamento.

Ver mais

Dra. Joana Carvalho